Cá estamos nós: mulheres e agilistas. Acho incrível ver que as minas são presentes e esse grupo só cresce. Falar da rotina de mulheres que trabalham com agilidade pode ser no mínimo complicado. Além do machismo que por si só oprime e desqualifica mulheres que trabalham em qualquer função – com salários mais baixos, menores chances de promoção, a necessidade de trabalhar o triplo ou então ser bonita e simpática para ter o mesmo reconhecimento do homem – existe o agravante de o universo da tecnologia ser majoritariamente masculino….Continue a ler “Como o slack me fez pensar sobre a presença feminina no meio ágil”