10 dicas do Agilidade.org para sua comunidade de práticas

Categorias Agile, Dia da Agilidade, Escala

Comunity

10 dicas que podem turbinar a criação e a adoção da comunidade de praticas da sua empresa.

O agilidade.org é a maior comunidade nacional de práticas ágeis do Brasil e em menos de 9 meses chegamos a marca de 1700 pessoas apenas no slack do agilidade.org. Eu e o Rafa Jagua criamos a comunidade e tivemos vários aprendizados nesse período.

Vou descrever os 10 maiores na minha opinião.

 

#1: Potencialize uma comunidade existente

Criar uma comunidade do nada é oneroso e tem mais risco de não dar certo do que se apropriar de uma já existente. Potencializar uma comunidade já existente requer alguns atenção em dois pontos:

  • Lembrar que a comunidade já existia e você apenas a organizou;
  • O consciente coletivo da comunidade é que vai ditar seus rumos.

#2: Descentralização e auto-organização

Descentralizar o máximo possível e promover a auto organização.  A descentralização minimiza o ponto único de falha e aumenta o engajamento das pessoas. Para que isso aconteça as pessoas precisam ter objetivos comuns e os membros terem vontade de se auto-organizar. Do ponto de vista do organizador da comunidade isso diminuirá sua carga de trabalho assim como sua longevidade.

#3: Simplicidade nas regras

Regras claras e simples tornarão mais fácil para todos os participantes compreender o que pode ser feito dentro da comunidade. O agilidade.org tem um conjunto de regras ou termos de uso (se você nunca viu as regras e axiomas clique aqui ) e la você encontra o axioma:

“Comunidade Funcionando mais que Regulamentação Extensiva”.

#4: Chame os formadores de opinião e pessoas influentes

A comunidade só tem a ganhar com a presença dos formadores de opinião e pessoas influentes. Se essas pessoas se sentirem a vontade elas irão convidar novos membros e a presença desses VIPs vai elevar a importância da comunidade (Por exemplo, o Alexandre Magno é ativo no canal #learning30 )

#5: Valide idéias rapidamente

Crie pequenos experimentos sociais para testar funcionalidades e ideias dentro da comunidade. Para isso você precisaria de um backlog de ideias, escolher uma, colocar em pratica e colher os resultados. Em outras palavras considerar a comunidade como um produto!

#6: Tópicos sensíveis existem, seja transparente

Alguns tópicos são sensíveis e não adianta fingir que o elefante não esta no meio da sala. Dessa forma  escancarar esse tópicos vai dar maior transparência. Como exemplo criamos canais especiais para #vagas, #jaba, e #eventos onde os respectivos assuntos podem ser conversados sem restrições. O canal #mulheres_agilistas mostrou uma faceta diferente, veja o texto da Carol para mais detalhes.

# 7: Envolver as pessoas no mundo real

A melhor maneira de se comunicar é por meio de conversas face-a-face. Por isso é importante fazer eventos presenciais para auxiliar no processo de criação da ideia de comunidade. Isso reforça a ideia de comunidade pois as pessoas vão perceber que não estão sozinhas e que outras pessoas possuem os mesmos problemas.

# 8: Envolver pessoas online

Mantenha as pessoas conectadas a comunidade por meio de ferramentas de comunicação online que permitam discussão, como slack, blog ou um grupo de discussão. Dessa forma as conversas presenciais irão se estender por muito mais tempo.

# 9: Escolha uma ferramenta que se encaixa com o alvo

Diferentes grupos tem maior propensão a usar uma ferramenta do que outros. Por esta razão, é importante compreender a melhor ferramenta para a comunidade. O Slack funciona bem para o publico de TI, já em outras comunidades faz mais sentido usar outras ferramentas como grupos no Facebook, Linkedin e Whatsapp

# 10: Automatizar o que fizer sentido

A automação pode ajudar a escalar ações principalmente para  engajamento, divulgação, e tutoriais. No agilidade.org toda a divulgação nas redes sociais é automatizada assim como as mensagens de boas vindas. Vale lembrar que nem tudo da para automatizar, como usar o SlackBot para moderação.

Agile Coach and Mentor

Hoje sou Agile Coach com o objetivo de ajudar profissionais na transição para o mundo da agilidade. Trabalhei mais de 10 anos no Ecossistema Java e a mais de cinco anos com Scrum e Agilidade. Co-criador do agilidade.org. Professor universitário de pós-graduação e graduação na área de tecnologia por mais de 7 anos.